" CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ "

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

DEUS - OXALÁ




Deus-Oxalá Zamby Axé Shalom
dos caboclos-guias, pretos velhos,
mediúnicos, babalorixás e sacerdotes,
no Gongá-altar e nos terreiros atuam
e em todo campo astral
iluminam no Céu-Olorum.

Na mística sincrética do mito de yemanjá
a mãe d'água, a cabocla Yara,
da teogonia de Tupã do Pajé, Tupi-Guarani,
Maria, a mãe de Jesus, é cultuada.

Xangô, orixá que comanda a lei da natureza,
( no encanto de S. Jerônimo ),
se une a Oxossi, comandante dos vegetais
( com S. Sebastião),
e a Ogum que domina as guerras com (su)a espada
( de S. Jorge).
Oxum das águas doces e do arco-íris
chama Yansã que domina as tempestades
( como S. Bárbara ).
E os Yerês de santos meninos brincam com Ialorixá no terreiro
( de São Cosme e Damião ),
enquanto Exu-Jurupari com tridente na mão
faz magia e despacho na encruzilhada.

Os Ogans cantam e tocam atabaque e agogô
para Yaô, filha de santo, dançar,
ao sair da camarinha - o quarto sagrado -
que manifesta o orixá nos ritos de banhos, búzios e descargas...


E entre a festa e o sacrifício
as cozinheiras Iabassês ofertam os manjares
aos deuses no santuário.
O mistério encanta e faz sentir as vibrações
dos Querubins, Arcanjos e Serafins,
e o momento se faz transe
e o êxtase é real.


************************************************************************************
Em nome da Africanidade e da Lei n° 10.639/03, alterando a Lei 9394 de 20 de novembro de 1996 da Lei de Diretriz e Base da Educação- LDB, que obriga incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a temática "História e Cultura Afro-Brasileira" ).







=======================================================







AFRICANIDADE


Ao som do AGOGÔ e do BERIMBAU


um BATUQUE se ouvia ao redor de uma CACIMBA


num cortejo de SAMBA e MARACATU.


Dentro de alguns BÚZIOS serviam


ACARÁ, ACARAJÉ e ANGU,


CANJICA, INHAME, FUBÁ e CHUCHU,


MUNGUZÁ, MAXIXE, QUIABO e TUTU,


QUITUTE, VATAPÁ, DENDÊ e JILÓ,


e a CACHAÇA era dentro de uma QUENGA.


Alguns MALUNGOS faziam incenso com CACHIMBO


expulsando as coisas ruins para o CAFUNDÓ.


Outros faziam CAFUNÉ para acalamar o DENGO.


Com um CARIMBO os MOLAMBOS eram marcados


com imagens de MARIMBONDOS e CALUNGAS.



Os MOLEQUES e as MUCAMAS enfeitavam-se com MIÇANGAS.

Os MOCAMBOS eram protegidos por ORIXÁS



e pelo grande QUILOMBO liderado por ZUMBI.


=======================================================

Nenhum comentário:

Postar um comentário