" CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ "

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

PARÁBOLA DE JESUS NO TERREIRO

Parábola de Jesus no terreiro
(Frei Carlos Mesters, O.Carm.)

.

“Quando Deus andou no mundo.!”Certa vez,
 Jesus reuniu os discípulos e as discípulas e disse:
 "Quando vocês forem anunciar a Boa Nova do Reino,
 não levem dinheiro nem comida, mas confiem no povo.
 Chegando num lugar, se forem acolhidos e o povo
 partilhar comida e casa com vocês, e se vocês participarem
 da vida deles trabalhando e tratarem dos doentes e do
 pessoal marginalizado, então podem dizer ao povo com
 toda certeza:'Gente! Olhe aqui! O Reino chegou! Está chegando!"
E elesforam...Jesus também foi. Andou, andou.



Estava começando a escurecer, quando chegou num terreiro.
 O pessoal que entrava, o saudava e dizia:
"Boa Noite, Jesus! Entre e participe com a gente!"
Jesus entrou. Viu o povo reunido. A maioria era pobre.
 Alguns, não muitos, da classe média. Todo mundo
 dançando, alegre. Havia muita criança no meio.
 Viu como todos eles se abraçavam. Viu como os
 brancos eram acolhidos pelos negros como irmãos. 
Jesus, ele também, foi sendo acolhido e abraçado. 
Estranhou, pois conheciam o nome dele. Eles o chamavam
 de Jesus, como se fosse um irmão e amigo de longa data.
 Gostou de ser acolhido assim.Viu também como a
 Mãe-de-santo recebia o abraço de todos e como ela
 retribuía acolhendo a todos. Viu como invocavam os
 orixás e como alguns vinham distribuindo passes para
 ajudar os aflitos, os doentes e os necessitados.




Jesus também entrou na fila e foi até a mãe-de-santo.
 Quando chegou a vez dele, abraçou-a e ela disse:
"A paz esteja com você, Jesus!"
Jesus respondeu:
"Com a senhora também!"
E acrescentou: "Posso fazer uma pergunta?"
E ela disse: "Pois não, Jesus!"
E ele: "Como é que a senhora me conhece?
 Como é que o pessoal sabe o meu nome?"
E ela falou: "Mas Jesus, aqui todo mundo conhece você. 
Você é muito amigo da gente. Sinta-se em casa no meio de nós!"
Jesus olhou para ela e disse: "Muito obrigado!"
E continuou: "Mãe, estou gostando! 
O Reino de Deus já está aqui no meio de vocês!"
Ela olhou para ele e disse: "Muito obrigado, Jesus!
Mas isto a gente já sabia. Ou melhor, já adivinhava!
 Obrigado por confirmar a gente. Você deve ter um
 orixá muito bom. Vamos dançar, para que ele venha nos ajudar!"
E Jesus entrou na dança. Dentro dele o coração
 pulava de alegria. Sentia uma felicidade imensa e dizia baixinho: 

"Pai, eu te agradeço, porque escondeste
 estas coisas aos sábios e entendidos,
 e as revelaste ao povo humilde aqui do terreiro.

Sim, Pai, assim foi do teu agrado!".
Dançou um tempão. No fim, comeu pipoca,
 cocada e batata assada com óleo de dendê,
 que o pessoal partilhava com ele.
E dentro dele, o coração repetia sem cessar:
"Sim, o Reino de Deus chegou! 
Pai, eu te agradeço! Assim foi do teu agrado!"

 Dançou um tempão. No fim, comeu pipoca, cocada e batata assada com óleo de dendê, que o pessoal partilhava com ele. E, dentro dele, o coração repetia, sem cessar: ‘Sim, o Reino de Deus chegou! Pai, eu te agradeço! Assim foi do teu agrado!’.” *Trecho do texto base do 9 Encontro Intereclesial de CEBS. Este texto é do biblista Frei Carlos Mesters, considerado um dos maiores especialistas em Bíblia do país. O objetivo do texto é ilustrar um capítulo do texto base em que o biblista discorre sobre a relação entre Jesus e “o povo”. A atitude de Jesus na Bíblia é “estar em todo canto”, principalmente com as pessoas mais pobres. “Para Jesus, quem não é contra ele é a favor, independente do credo”. Mesters afirma que quis “provocar um pouquinho”, para que as pessoas percebam que há “coisas muito boas” nas religiões afro-brasileiras, como o “humanismo, a acolhida aos pobres, a luta para melhorar as condições de vida e a importância da mulher”. As CEBs dão uma especial atenção para as religiões afro-brasileiras. As comunidades são compostas, em sua maior parte, por mulheres, que não têm simpatia pela hierarquia da Igreja Católica, formada apenas por homens. O exemplo dos terreiros de candomblé, em que as mães-de-santo são as maiores expressões religiosas, é sempre citado nos debates sobre a possibilidade de ordenação de mulheres. O biblista afirma que seu texto pode provocar polêmica, mas “nada comparável à polêmica causada pelas coisas que Jesus fez no tempo dele”.

2 comentários:

  1. Tu é um retardado isso nunca existiu e nem vai existir, por que Deus não pactua com as trevas.Vai ler a Biblia.

    ResponderExcluir
  2. Vim até aqui por causa dessa maravilhosa parábola. Parabéns por postar. Não pude deixar de ver o muito "caridoso" o comentário do "anônimo"....pelos frutos de conhece da árvore. Não dê bola, Jesus também não agradou a todos que se achavam superiores a ele.. e onde estão hoje? ... pois é...

    ResponderExcluir