" CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ "

sábado, 17 de setembro de 2011

A RELIGIÃO E OS VALORES RELIGIOSOS

Introdução
A filosofia da religião consiste no estudo filosófico dos conceitos e afirmações religiosas. Apesar da enorme quantidade de religiões com diferentes cultos, mitos e práticas.  As religiões mais abordadas hoje em dia são as ocidentais- judaísmo, cristianismo e islamismo – pelo facto de que estas fornecem-nos visões complexas acerca do modo como o mundo e o Universo se comportam, em oposição com o que se passa nas religiões orientais – budismo, hinduísmo – que se preocupam mais com as formas de conduta e de viver.  O fundamental, independentemente da religião de cada um, é saber se a visão religiosa do Universo é ou não verdadeira.  Comum às religiões ocidentais é a crença na existência de Deus. Deus é caracterizado como uma pessoa sem forma e imortal, moralmente perfeita, que é toda poderosa (omnipotente), que sabe tudo (omnisciente) e que está em todo o lado (omnipresente).  Diz-se que este Deus é teísta, sendo teísmo a crença na sua existência.
Existem alguns paradoxos relativamente à coerência do conceito da existência de Deus. O culto a Deus é geralmente realizado em locais ditos sagrados, como igrejas, mesquitas ou templos. Mas se Deus é omnipresente, porque são estas rezas realizadas em lugares específicos?
Outro facto que nos suscita curiosidade, é o de se deus é omnipotente e omnipresente porque razão ajuda tudo e todos a qualquer altura e a qualquer momento?  E se é omnisciente, então sabe tudo. E se sabe tudo, então sabe o que vamos fazer. Mas se sabe o que vamos fazer, todas as nossas acções já estão predestinadas. Logo, é-nos retirado o poder de escolha e decisão. E sem esse poder, não somos livres. A existência de Deus é, então, compatível com a liberdade?
 Todas estas questões irão ser abordadas neste trabalho de modo racional, apresentando opiniões bem fundamentadas.
As Religiões ocidentais e orientais
Budismo
O budismo formou-se no Nordeste da Índia num período em que existiam várias alterações económicas, sociais e políticas nesta região do mundo.
Esta religião baseia-se nos valores morais de Siddhartha Gautama ou Buda histórico.
Hoje o budismo encontra-se em quase todos os países do mundo e conta com cerca de 376 milhões de seguidores.
Para seguir a religião budista há que respeitar certos ensinamentos básicos como evitar fazer o mal, fazer sempre o bem e cultivar a própria mente. A moral budista é baseada nos princípios de preservação da vida e moderação, ou seja, o treino mental foca a moralidade, a concentração meditativa e a sabedoria.
Cristianismo
O Cristianismo é uma religião monoteísta, ou seja, os crentes acreditam numa só divindade e é baseado na crença em Jesus Cristo, que é a figura central desta religião. Os cristãos acreditam que Jesus é filho de Deus e que veio a Terra para libertar os seres humanos do pecado através da sua morte na cruz e da sua ressurreição, 3 dias depois da morte. O Cristianismo diferencia-se das restantes religiões por anunciar a salvação pela mediação redentora de Cristo.
Para a maioria dos cristãos, Jesus, é um ser humano, completamente divino. O cristianismo também é baseado em valores morais de Jesus, entre os quais o amor a Deus e ao próximo. Os cristãos acreditam que Jesus é a salvação e julgam que precisam de cumprir certas obras para obter a salvação e a vida eterna. Dando um exemplo, normalmente quando uma pessoa está numa situação de aperto tem logo a tendência para implorar a Jesus que a salve.
A “visão” que os cristãos têm sobre a vida depois da morte é, de uma maneira geral, a crença no céu e no inferno. Os cristãos acreditam que depois da morte, as pessoas vão para o céu ou inferno conforme os pecados que cometem em vida.
Hebraísmo
Javé, o deus único do Universo, estabeleceu uma aliança com um povo, os Hebreus. Libertou-os da escravidão em que tinham caído, dotou-os duma lei e deu-lhes uma terra para habitarem. Esta relação com o próprio deus constitui a essência do Hebraísmo.
Os hebreus são um povo nómada de origem semita, como os árabes. Por volta do séc. XVIII a.C., deslocaram-se da Mesopotâmia para o Egipto, onde viveram sujeitos ao rígido sistema de economia centralizada do Reino Egípcio. Entre 1250 e 1200 a.C., conseguiram escapar ao domínio egípcio, emigrando para a Palestina, terra que, segundo a tradição, Deus teria concedido como domínio aos hebreus. Os hebreus consideram-se, na verdade, o Povo Eleito de Deus, e a terra da Palestina o sinal tangível da sua aliança com Deus. Essa é mesmo a característica do Hebraísmo: basear-se não num profeta ou num salvador, mas num povo e na terra que Deus lhe prometeu.
A religião hebraica está marcada por um claro monoteísmo e em constante contraste e polémica contra as crenças de outras populações circundantes de Canaã, que envolvim o culto de vários deuses. O Hebraísmo tem uma característica particular, é uma religião monolática, ou seja, apesar de apenas praticarem culto a um só Deus, admitem que outros povos possam ter os seus Deuses particulares.
É portanto, uma religião mais “aberta” que as restantes por admitir tal facto.
Cristianismo - Hebraísmo
   . Religiões monoteístas – prestam culto a um só deus.
. Jesus – judeu nascido na Palestina, a terra sagrada dos judeus.  
. Foi por alguns aclamado “ O Messias”, esperado pelos hebreus
. Abrão, Isaac e Job, os fundadores do povo hebraico eram simples pastores, tal como Jesus Cristo.
. As formas de culto destas religiões são idênticas.
. Ambas as religiões se baseiam nos ensinamentos de um Deus único.
Hinduísmo
Teve origem na expressão religiosa mais antiga conhecida por Vedismo ( a religião do Veda). Os Vedas datam do início da civilização indiana e chegaram até hoje durante um período de 10000 anos há mais de cinco milénios.
Cerca de 13,7% da população é Hindu. A maior parte dos seguidores encontra-se na Índia.
O Hinduísmo remonta a mais de 3500 anos na bacia do Indu.
Está fundamentada nos 4 livros dos Vedas (conhecimento), colecção dos textos sagrados compostos de hinos e rites- Rgveda, Samaveda, Yajurveda e Artharvaveda.
Os Vedas contêm verdades eternas e a ordem que rege os seres e as coisas organizando-as em castas. Cada casta possui os seus próprios direitos e deveres espirituais e sociais. A posição do Homem é definida pelo Karma acumulando em vidas anteriores.
A casta ( classe social)  á qual pertence cada individuo indica o seu lugar espiritual.
O objectivo de cada pessoa é atingir o moksa, ( libertação ou iluminação) a sua sabedoria do conhecimento de si e do Universo.
Não – Agressão
A não – agressão é um conceito relacionado com a necessidade de sobrevivência de ser humano com dignidade. Esta é a base integrante.
Sanatana Dharma
Velha forma de orientação de todas as actividades para o bem da sociedade e para alcançar o divino. Muitas das formas do Dharma remontam a antigas civilizações do sub continente existentes desde 2500 a.c. ou mesmo anteriormente. Algumas foram trazidas do sul da Rússia. Outras são práticas de devoção desenvolvidas durante o século 7 d.c.

Um comentário:

  1. Ritiane Alves, do Dom Lustosa oitavo ano A M: O valor religioso é valorizar as características de sua religião,é respeitar,dar valor a sua religião.Para cada religiâo existe suas crenças,essas é o valor da religião. Quando nós temos que tomar uma decisāo ou uma atitulde nós pensamos logo na nossa religiâo,ou seja,nāo podemos tomar uma atitulde que seja contra os príncipios da religião que seguimos isso também pode ser considerado um valor religioso. Quando nós acreditamos em Deus,quando nós fazemos o bem,temos ternamente Deus em nossos coraçoēs é um valor religioso. "Sāo as pessoas que fazem as religiões nāo as religiões que fazem as pessoas".Eu tenho certeza que isso deve ser aproveitado para servir á Deus.

    ResponderExcluir