" CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ "

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

TABU


Origem: Wikipédia
De modo geral, pode-se definir tabu como qualquer assunto ou comportamento inaceitável ou proibido em uma determinada sociedade.
Um tabu é um assunto cuja discussão costuma ser evitada pela população em geral, devido à diversas razões: seja porque este seria alvo de opiniões contraditórias; porque trata-se de um assunto que interfere com a sensibilidade das pessoas; porque seja uma pauta polêmica capaz interferir com a moral e bons costumes da sociedade etc.
Conforme estudos do psicanalista Sigmund Freud (final do século XIX/ início do século XX) e do antropólogo Levi-Strauss (segunda metade do século XX), tabu (palavra originária de um grupo aborígene austral) seria um sentimento social coletivo sobre um determinado comportamento ou assunto, seria uma ponte entre duas determinações comportamentais, uma biológica e outra cultural. Desta forma, segundo o sociólogo e antropólogo Fernando Henrique Cardoso, referindo-se ao chamado "Pai da Psicanálise Social", que também o foi Freudtabu não - difere de e das chamadas 'regras sociais', as quais são um tipo de construções culturais, pertencentes às sociedades mais complexas e avançadas, que tendem ao seu desenvolvimento cultural e se chocam com princípios que podem ou não se identificar com o Poder de o ser estudado, no um padrão social europeu, uma vez que os princípios de forma geral são os mesmos, só os chamados vícios de comportamento que mudam.

[editar]Tabu linguístico (tipos e características)

O termo tabu tem um significado muito extenso, dessa forma, segundo Fernando Henrique Cardoso, mas, em geral, significa que uma coisa é proibida e ou nâo culturalmente ainda assimilada e/ou que NÃO- o será assimilado, por tal sociedade antropologicamente formada. O significado de tabu ramifica-se em duas direções opostas: por um lado significa consagradosagrado(e/ou aculturado), por outro, significa misterioso(ainda não entendido e/ou assimilado), "SIGNIFICANDO-perigoso, proibido e imundo".
O tabu é de importância mas vital para a linguística porque impõe uma proibição não só sobre certas pessoas, animais e coisas, mas também sobre os seus nomes, principalmente, segundo Maria Da Silva, no que se refere ao trabalho dos Diplomatas entre as Nações e/ou Povos, de forma-geral. Normalmente, para escapar aos chamados "tabus", utilizam-se eufemismos. Os tabus da linguagem dividem-se em três grupos de acordo com a usa motivação psicológica: uns são devido ao medo, outros a um sentimento de delicadeza e outros ainda a um sentido de decência e decoro.
Os tabus de medo têm a ver com o pavor em que são tidos os seres sobrenaturais, que impuseram tabus sobre seus nomes, como é por exemplo, o diabo. As criaturas e as coisas vulgares dotadas de qualidades sobrenaturais podem tornar-se alvo de terror e tabus. Os nomes dos objectos inanimados podem também ser afectados por uma proibição tabu. As superstições relacionadas com a mão esquerda levaram à criação de eufemismos em várias línguas.
Os tabus de delicadeza verificam-se na tendência humana geral em evitar a referência directa a assuntos desagradáveis. Principalmente, no que a doença ou morte ou então sobre nome dos defeitos físicos e mentais. Ainda outro tipo de palavras evitadas por razões de delicadeza é aquele que se relaciona com o acto de roubar.
Os tabus de decência são geralmente associados a sexo, certas partes e funções do corpo e a juramentos.


Um comentário:

  1. isso tudo é impresionate importante tenhe um jeito de si viver

    ResponderExcluir