" CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ "

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

IGREJA DO CONJUNTO CEARÁ




 


HISTÓRIA DA IGREJA DA PARÓQUIA N. S. DA CONCEIÇÃO

CONJUNTO CEARÁ

  

     

   No ano de 1977, no dia 10 de novembro, as 19h30, o Governador do Ceará, Cel. Adauto Bezerra, inaugura as primeiras 966 casas do Conjunto Ceará.

             Em 1978, iniciaram-se movimentos da Igreja Católica, pertencendo à paróquia de Parangaba, cujo vigário era Padre Aquiles.

             No UV1 (Unidade de Vizinhança 1), eram celebradas as missas pelo Padre Teles com ajuda da Irmã Filomena.

             Em dezembro, com a chegada da Irmã Terezinha, vinda de São Paulo, iniciou-se as visitas de rua em rua, distribuindo o material para preparação da primeira novena, que foi realizada no natal. Em seguida, no mesmo mês, foi convocada uma reunião com os pais para a catequese da 1ª. Eucaristia, já começando um movimento para conseguir um terreno e dinheiro para a construção da Igreja.      

            Em fevereiro de 1979, as irmãs Salvatorianas, Hozana, Terezinha, Gertrudes e Filomena, que moravam no João XXIII, vieram morar no Conjunto Ceará, na Rua 301, casa 41. No dia 05 de Agosto do mesmo ano, foi feita a primeira visita pastoral com a presença do então Arcebispo de Fortaleza, Dom Aloísio Lorsheider, no C.S.U. Aproveitando a presença de Dom Aloísio, as irmãs falaram sobre a dificuldade de padres para a celebração de missas.

            Na primeira reunião do clero, Dom Aloísio pediu aos padres para que, quem pudesse ajudar nas celebrações das missas no Conjunto Ceará, procurassem as Irmãs Salvotorianas. O Padre Ricardo, redentorista, expressou interesse em trabalhar com as Irmãs e ficou por algum tempo, morando no Bom Sucesso.  Mais Tarde, a comunidade redentorista manda também o Padre Brendan que ajudou na programação das celebrações, ficando a celebração da missa pela manhã na UV1 com Padre Teles  e à tarde, no C.S.U (Centro Social Urbano) com Padre Brendan. 

           Estiveram aqui ajudando nas celebrações o Padre Oscar Peixoto, Pe. José Mário, Pe. Duarte e Monsenhor Souto.  Os irmãos Maristas também estiveram ajudando aqui nas pastorais, especialmente, o Irmão Ailton, na pastoral vocacional.

            No ano de 1980, no mês de julho, houve o X Congresso Eucarístico que foi realizado em todas as comunidades de Fortaleza.  Aqui no Conjunto Ceará, quem veio assessorar foi a Maria Brand’s e Pe.Geovani. Nesta ocasião, durante o congresso, cada unidade recebia visitas de padres, irmãs e bispos, entre eles, Dom Paulo Evaristo Arns, Dom Fragoso e Dom José.

            No encerramento do Congresso Eucarístico, em que esteve presente o Papa João Paulo II, foi feita uma caminhada até o Castelão, levando uma faixa com o símbolo do congresso e com o a frase “QUEREMOS UM PADRE NO CONJUNTO CEARÁ”.

            No dia 09 de agosto de 1980 nasceu o primeiro grupo de reflexão denominado Nossa Senhora das Graças. Também nesse ano, Dom Aloísio sabendo da viagem de Maria Brand’s para a Bélgica, pediu que a mesma elaborasse uma carta pedindo dinheiro para a Construção da nossa igreja que o mesmo assinaria. Assim foi feito. Dom Aloísio assinou a carta e o pedido foi aceito.

            Em 1981, foi iniciada a construção da Igreja, com administração do Padre Hermano, um sacerdote holandês responsável pela construção das Igrejas. O Projeto da construção foi todo dele. Aliás, todas as igrejas construídas naquela época obedecem ao mesmo padrão.  Um fato curioso, é que foram levantados questionamentos por parte das pessoas da comunidade, sobre a construção do salão paroquial em frente à igreja, os quais o Pe. Hermano não aceitou afirmando que na Europa, após o casamento, a noiva saía da Igreja e caminhava sobre uma passarela de encontro ao salão. Para ele, isso era muito interessante.

            Na quinta-feira santa de 1981, o então arcebispo de Fortaleza Dom Aloísio Lorsheider, fez o convite ao Padre Gilson para assumir o Conjunto Ceará pedindo que ele fosse o mais rápido possível.  Naquele momento, o Pe. Gilson estava na Cidade dos Funcionários trabalhando na Coordenação Pastoral. Cumprindo a promessa de obediência ao Bispo, aceitou o grande desafio, pois no Conjunto Ceará não tinha Igreja (templo) e nem casa paroquial, as ruas eram todas esburacadas, as casas estavam em construção, não tinha policiamento e muito menos postos de saúde.

            No dia 05 de junho de 1981, assume o Conjunto Ceará, o Padre Gilson Marques Soares.  Foi providenciado para ele morar, uma casa na Rua 343, casa 78, porém sem nenhuma condição de moradia. A partir daí, as irmãs começaram um movimento para arrecadar utensílios necessários para a casa paroquial.   Como a comunidade ainda não tinha condições de manter o padre e as necessidades paroquiais eram muitas, foi lançada pela irmã Terezinha, a pastoral do Dízimo.  No mesmo ano, foi feita uma pesquisa entre as pessoas da comunidade para decidirem qual seria o santo padroeiro do Conjunto Ceará.  As pessoas escreveram em um pedaço de papel, o nome do Santo Padroeiro e nessa pesquisa, quem ganhou, foi Nossa Senhora da Conceição.  No dia 29 de agosto de 1981, foi lançada a pedra fundamental da nossa Igreja (Igreja Povo), com a Santa Missa celebrada por D. Aloísio Lorsheider, no local que hoje é chamado “Pólo de Lazer Luiz Gonzaga”.

            No dia 11 de setembro de 1981, foi organizado um conselho paroquial provisório.  No dia 08 de dezembro do mesmo ano, houve a primeira Festa da Padroeira realizada em frente ao prédio da antiga Cobal (hoje Centro Cultural Patativa do Assaré).  A abertura da festa se deu com a vinda da imagem de Nossa Senhora da Conceição, fixada em cima de um globo todo iluminado, saindo da Igreja do Rondon em caminhada para o Conjunto Ceará. Na ocasião, foram promovidas gincanas entre as etapas e feiras de cacarecos.

            Em 1982, com a Igreja ainda em construção, ou seja, com apenas as paredes e o chão de areia batida, foi feito uma consulta à comunidade sobre a idéia da celebração de missas na Igreja, mesmo inacabada.  Essa sugestão foi bem aceita pela comunidade. Na quarta-feira de cinzas, foi celebrada a primeira missa.  Nos anos seguintes, através de movimentos e campanhas, festas da padroeira, gincanas entre as etapas e feiras de cacarecos, aos poucos foram compradas pinturas, bancos, ventiladores, forro, etc. Eram também celebradas missas nas UV’s (Unidade de Vizinhança) e a Missa das Marias, às oito da manhã, que atraía fiéis de outras paróquias de Fortaleza.  As procissões geralmente eram feitas à tarde, passando sempre pelas Avenidas B, F, C e Av. Central, encerrando com  a missa campal.

            No mês de março de 1987, Pe. Gilson deixa a Paróquia N. S. da Conceição e ficam à frente dos movimentos e pastorais no Conjunto Ceará as Irmãs do Instituto Coração de Jesus, Ana Maria, Elizabete e Celina

            No mês de Abril de 1988, assume a nossa paróquia o Padre Grazziano Odorizzi.  Nos dias 16 e 17 de abril de 1988, no UV2, houve uma assembléia paroquial com a presença de representantes de várias pastorais, onde foi feita uma profunda reflexão sobre a realidade do Conjunto Ceará e o lançamento de vários desafios como: Formação da Pastoral Familiar; Reestruturação da Pastoral da Juventude; Evangelização; Escola de Formação para Catequese e Agentes Pastorais.  Nessa assembléia, foi formado um novo Conselho Paroquial composto por: Albernir, Cleano, Edson, Ernando, Élis, Ida, Ivanildo, Jonas, Moacir, Pedro Jorge, Tarcísio, Vênus, Irmã Celina e Pe. Grazziano. 

No dia 04 de junho houve o segundo encontro da Região Metropolitana II, no Pio XII.

            No dia 18 de fevereiro de 1989, durante a reunião extraordinária do Conselho Paroquial, para preparação da visita de D. Aloísio, o Pe. Grazziano, como presidente do Conselho, comunica a possibilidade de mais dois padres para o Conjunto Ceará. Poucos dias depois, o Pe. Grazziano deixa o Conjunto Ceará. No dia 05 de março, assume o Padre Raimundo Nonato de Oliveira Neto.

            No dia 14 de fevereiro de 1990, às 19h15, ocorreu a primeira reunião do Conselho Paroquial com os membros: Moacir, Maria José, Ida, Terezinha, Sansão, Ivone, Maria Zélia, Vênus, Maria Flor, Geraldo Magela, Maria de Fátima, Auxiliadora, Wellington, Osvaldo, Helena, Maciel, Irmã Celina e Pe. Neto como presidente do Conselho. No dia 07 de março, numa quarta-feira, houve a pastoral, com a presença de  D. Aloísio Lorscheider, D. Geraldo Nascimento e D. Edmilson.

            No dia 26 de abril de 1992, foi formado através de votação, um novo Conselho Paroquial, tendo como membros: Fátima representando o Dízimo; Humberto - os Acólitos; Tetê - o Batismo; Joaquim - o RCC; Tereza Leite - a Catequese; Josefa e Izete - o Apostolado; Eudes e Valda - o ECC; Maria - a Legião de Maria; Célia - o MESC e Ângela - o Grupo de Rua.

            No mês de setembro de 1993, sai o Padre Neto do Conjunto Ceará e fica com a administração da Paróquia, o Conselho Paroquial. No dia 23 de outubro, chega o Padre José Regivaldo dos Passos.

            No dia 05 de Fevereiro de 1994, na Igreja Matriz, houve a escolha do novo Conselho Paroquial assim formado:

 ● Conselho Econômico: Coordenador: Francisco José e Vera

                                       Membros: Clóvis, Lobo, Rodrigues.

● Conselho Administrativo: Coordenador: Eduardo

                                              Membros: Albernir, Francisco, Landim, Wadson.

● Conselho Pastoral: Marques representando o Batismo, Junior a Crisma, Bernadete o Dízimo, Eldo a Catequese, Daniele os Acólitos, Francisco o ECC, Wellington o MFC, Ricardo e Cristiane o Matrimônio, João o MESC, Joaquim o Apostolado da Oração, Mazé a Legião de Maria, Elzenir o Grupo de Ruas e Chaguinha o RCC.

            No ano de 1994, o Padre Regivaldo deixa a paróquia  N. Sra da Conceição e novamente o Conselho Paroquial fica responsável pela administração da Paróquia.

             No dia 25 de janeiro de 1995, chega Padre Almir Magalhães para assumir a Paróquia N.Sra da Conceição até o dia 03 de agosto de 1996. Durante este período, houve as ordenações Diaconal e Presbiterial dos estagiários: Oliveira, Edmilson, Francisco José e Marcus Vinícius. Em seguida, Padre Oliveira é nomeado vigário paroquiano no período de 1995 a 1998.

             De 1996 a 2002, Padre Ivan assume a paróquia como Pároco, tendo como vigário paroquial o Padre Clóvis no período de 1999 a 2001, dando seqüência com o Padre Nascélio, de 2001 a 2002 e o Padre Fernando, de 2001 a 2003.

             Tivemos durante quatro meses como cooperador o Padre Roberto.

            De 2000 até a presente data, temos como cooperador na área Pastoral do Genibaú o Padre Sebastião Sá.

 Chega à nossa paróquia em Fevereiro de 2002, Padre Gabriel Brilhante Holanda, que atuou como pároco até dezembro de 2007.

 Em fevereiro de 2003, o Diácono Emílio Castelo chega como estagiário e foi ordenado no dia 22 de dezembro do mesmo ano e assume como Vigário Paroquial.

 Em janeiro de 2008, assume a Paróquia N. Sra da Conceição o Padre Luiz Alberto Chaves Freire, vindo da cidade de Pacoti, sendo auxiliado pelo Padre Ailton Costa como Vigário e o Diácono Josimar Pires.



RELAÇÃO DOS PADRES QUE PASSARAM PELO CONJUNTO CEARÁ

PERÍODO      NOMES

1981 a 1987    Pe. GILSON MARQUES Soares

1988 a 1989    Pe. GRAZIANO Odorizzi

1989 a 1993    Pe. Raimundo Nonato de Oliveira NETO

1993 a 1994    Pe. José REGIVALDO dos Passos

1995 a 1996    Pe. ALMIR Magalhães

1996 a 2002    Pe. IVAN      

2002 a 2007    Pe. GABRIEL Brilhante

2008                Pe. LUIZ Alberto




















Nenhum comentário:

Postar um comentário