" CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ "

segunda-feira, 28 de março de 2011

O SAGRADO



O SAGRADO COMO FOCO DE FENÔMENO  RELIGIOSO

       GIL FILHO, S. F.1

O sagrado e o profano seriam dois universos da existência assumidas 
pelo homem em sua história. São maneiras de ser no mundo e no cosmos. A 
referência do sagrado posiciona o homem diante de sua própria existência. De 
modo abrangente, a reflexão sobre o sagrado interessa  tanto às ciências 
humanas como à filosofia e a religião. 
Uma teoria do sagrado nos permite resguardar um atributo essencial 
para o fenômeno religioso ao mesmo tempo em que o torna aplicável. Nesta 
abordagem, o sagrado reserva aspectos ditos racionais, ou seja, passíveis de 
uma apreensão conceitual através de suas qualidades, e aspectos 
transracionais, que escapam à primeira apreensão, sendo exclusivamente 
captados enquanto sentimento religioso. O transracional é o que foge ao 
pensamento conceitual, por ser de característica explicitamente sintética, e só é 
assimilado enquanto atributo. Neste patamar reflexivo está o âmago da oposição 
entre o racionalismo e a religião. 
A característica própria do pensamento tradicional diante do fenômeno 
religioso é de reconhecer aquilo que, por um momento, não obedece às leis da 
natureza. Esta intervenção no andamento natural das coisas, feita pelo 
Transcendente, que é o autor destas leis, apresenta-se como uma tese 
apriorística, ou seja, a própria ortodoxia, muitas vezes, foi responsável por velar 
o elemento transracional da religião ao enfatizar em  demasia o estudo de 
aspectos doutrinários e rituais e menosprezar os aspectos  mais espirituais e 
essenciais da experiência religiosa.  
Entretanto, se o sagrado é único enquanto categoria, paradoxalmente 
                                                
1
 Professor Adjunto Doutor do Departamento de Geografia da UFPR ele é plural como fenômeno. O sagrado  em si é exclusivamente explicado em 
sua própria escala, ou seja, a escala religiosa. Todavia, no plano fenomênico ele 
se apresenta em uma diversidade de relações que nos possibilitam estudá-lo à 
escala das ciências humanas. 
A partir deste quadro referencial, podemos deduzir que as formas e os 
conteúdos relativos ao sagrado podem ser considerados como fonte de 
conhecimento do modo como se apresentam à consciência, restrito aos limites 
de como se manifestam. A partir desta reflexão, intuímos que o sagrado não 
está apenas na percepção imediata das formas e do seu conteúdo, mas também 
nos atos que suscitam a consciência, sendo possível admitirmos que se crie 
uma determinada expressão do sagrado no âmbito do pensamento. 
Tomando o pensamento como espelho do ato a ser expresso, ao 
nomearmos o sagrado estabelecemos a possibilidade dele ressurgir, mesmo 
que o ato não seja de fato consumado por quem o compreende. Assim, 
chegamos à ambigüidade do rito. 
A experiência do  sagrado é o ponto de convergência de todas as 
religiões.  
A partir desta discussão podemos conceber quatro instâncias  de 
entendimento do sagrado: 
(i) Refere-se à exterioridade do sagrado e sua materialidade, 
a paisagem religiosa com seus elementos como, por 
exemplo, da estrutura do Templo, da Igreja e os ambientes 
da natureza destinados ao culto. 
(ii) Entendemo-lo como sistema simbólico e cultura cotidiana.  
(iii) A terceira tem haver com a tradição e à natureza imanente 
do sagrado. Neste sentido reconhecemo-lo através das 
Escrituras Sagradas, das Tradições Orais Sagradas e dos Mitos. 
(iv) A quarta possibilidade de reconhecimento do sagrado nos 
remete ao sentimento religioso, seu caráter transcendente
e transracional. É uma dimensão de inspiração muito 
presente na experiência religiosa. É a experiência do 
sagrado em si. Esta dimensão, que escapa à razão em sua 
essência, é reconhecida através de seus efeitos. Trata-se 
daquilo que qualifica uma sintonia entre o sentimento 
religioso e o fenômeno religioso. 


5 comentários:

  1. sou aprimeira de comentaaa

    ResponderExcluir
  2. lega esse site meu nome é amanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade meu nome é jaqueline

      Excluir
  3. Francisco Alexandre N:12 CCR 7B Tarde
    O Sagrado eu li e concordo com as coisas que eles falaram

    ResponderExcluir
  4. É muito legal fala de coisas interessantes eu aprendi muito sobre ensino religioso, e sobre textos sagrados o professor deve passar mais coisas sobre o seu blog nus vemos na aula bjs!!!. Andreza barros de Lima 6 ano tarde n:5...

    ResponderExcluir